• Matheus Miranda Basile

Observações sobre o caos

Cresci escutando que o Brasil era o país do futuro, mas esse futuro nunca chegou pelo visto. Olhando para a nossa história me pergunto quando fomos realmente uma nação?

No Império Pedro II passou boa parte do tempo buscando manter íntegro o território brasileiro o que resultou nesse imenso país e buscando de todas as formas acabar com a terrível anomalia da escravidão.

Antes disso tivemos o genocídio dos povos originários. Sim, não foi agora que isso começou, tem 522 anos .... exterminamos o pau Brasil.


Acabamos com a Mata Atlântica (ela ia de ponta a ponta pelo litoral do Brasil). Levamos o ouro de Minas Gerais nos anos 1700 para a Europa. Construímos cidades sobre alagados, aterramos rios (São Paulo e Rio de Janeiro tem milhares nessa situação).


Gastamos fortunas fazendo jogos olímpicos e Copa do Mundo, mas não temos dinheiro para as Universidades. Financiamos obras em uma dezena de republiquetas corruptas, portos, aeroportos, redes de transportes ferroviários mas não temos recursos para construir nada aqui dentro. E 2022 temos 60% do Brasil sem esgoto e água tratada.


Qualquer coisa que se faça nesse sentido, reduz em 70% o número de pessoas que se dirigem todos os dias aos Hospitais. Aliás vai sobrar hospitais. Começamos a digitalizar o país, onde 65% da população é meio que analfabeto funcional. Os empregos criados nos próximos 10 anos não irão resolver o problema do desemprego atual. Falta gente qualificada. Falta gente que se formou sabendo.


O Mercado tenta resolver o problema capacitando novos funcionários, mas isso deveria ser função do Estado. De um estado mínimo (Saúde, educação e segurança). A máquina pública, bem essa vive encastelada clamando por mudanças, desde que elas sejam feitas nos outros. Logo teremos uma nova eleição, sem discutir política, feita por dois homens do século dezenove ... que trazem estampadas em si, verdades de um mundo que já acabou ....

8 visualizações